Contando Histórias para Crianças Surdas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8733.2021v22n5p757-763

Resumo

Resumo
Por meio das danças e dos brinquedos cantados trabalhamos a corporeidade. Essa corporeidade entende que o ser humano não é apenas um corpo fisiológico de carne e osso, mas um corpo que se relaciona em um contexto sociocultural e de forma consciente. Assim, o objetivo deste artigo é apresentar o desenvolvimento de um glossário de Libras em forma de contar história, inspiradas em brinquedos cantados, para crianças surdas. A metodologia da pesquisa utilizada foi qualitativa crítica exploratória, realizamos uma pesquisa bibliográfica narrativa e uma pesquisa de campo com crianças da educação infantil, surdos. Como resultado constatamos que o fato de contar história como forma de explicar, contextualizar se mostrou eficaz e, o brinquedo cantado contribuiu com o desenvolvimento do aluno tanto em aprendizado quanto em relações interpessoais. Concluímos que o glossário desenvolvido pode incentivar a difusão do folclore entre os surdos e estimulá-los a praticar as danças e as músicas.

Palavras-chave: Educação. Folclore. Produção de Material. Língua de sinais. Práticas Exitosas.

Abstract
Through dances and sung toys, we work on corporeality. This corporeality understands that the human being is not only a physiological body of flesh and bone, but a body that is related in a socio-cultural context and in a conscious way. Thus, the purpose of this article is to present a glossary of Libras development in the form of storytelling, inspired by sung toys, for deaf children. The research methodology used was qualitative exploratory criticism, we carried out a narrative bibliographic research and a field research with preschool deaf children. As a result, we found that storytelling to explain and contextualize proved to be effective, and the sung toy contributed to the student's development both in learning and in interpersonal relationships. We conclude that the glossary developed can encourage the spread of folklore among deaf people and encourage them to practice dances and music.

Keywords: Education. Folklore. Material Production. Sign Language. Successful Practices.

Biografia do Autor

Ruth Maria Mariani Braz, Universidade Federal Fluminense, Programa de Pós-Graduação em em Diversidade e Inclusão. RJ, Brasil.

Doutora em Ciências e Biotecnologia pela Universidade Federal Fluminense, na linha de ensino de ciências. Atualmente atuando no Mestrado profissional em Diversidade e Inclusão como professor/pesquisador do quadro permanente. Especialização Lato Sensu em Educação Física Especial na Área de Deficiência Mental (Universidade Castelo Branco). Tenho a graduação em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro . Fui professor docente I - Secretária de Educação do Estado do Rio de Janeiro,  lecionei no Instituto de Educação Professor ismael Coutinho (IEPIC), como apoio técnico pedagógico na sala de Recursos Multifuncional. Atuei como coordenadora executiva do projeto Internacional Spreed The Sign no Brasil Desenvolvo pesquisas ligados à Educação Inclusiva, tecnologia assisitvas, confecção de materiais adaptados com o intuito de auxiliar os alunos com impedimentos ou deficiências nas classes regulares de ensino, filosofia esta que defendo e é adotada atualmente nas instituições na qual trabalho. Tenho experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Inclusiva, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de docentes, políticas publicas, diversidade, sensibilização, adaptação de materiais e brincar.

Alessandra Teles Sirvinskas Ferreira, Universidade Federal Fluminense, Programa de Pós-Graduação em Ciências Tecnologia e Inclusão. RJ, Brasil.

Doutoranda no programa de pós graduação em Ciências; tecnologias e Inclusão. Mestre em diversidade e Inclusão. Possui graduação em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2008) e Pós-Graduação em Orientação Educacional e Pedagógica pelo Instituto A Vez do Mestre (2011). Atualmente é professora regente do Ensino Básico Técnico e Tecnológico do INES – Instituto Nacional de Educação de Surdos. Já atuou como professora docente I – Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro e professora I – educação física – Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação de surdos, educação e trabalho, educação física, natação, circo e navegação

Downloads

Publicado

2021-12-16

Edição

Seção

Artigos