Análise de praxeologias sobre frações num livro didático do 5° ano do Ensino Fundamental

Autores

  • Andressa Elvira Matias Coelho Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande, MS, Brasil. Universidade Anhanguera Uniderp, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática, MS. Brasil.
  • José Luiz Magalhães de Freitas Universidade Anhanguera Uniderp, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática, MS. Brasil. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Matemática. MT, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8733.2021v22n5p686-692

Resumo

Resumo
O presente artigo tem como finalidade analisar as praxeologias sobre frações encontradas em um livro didático de matemática do 5º ano do Ensino Fundamental. A origem dessa análise decorre de atividade realizada na disciplina Teorias do Conhecimento do Programa de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática de uma Universidade particular, na qual foi proposta uma pesquisa qualitativa do tipo documental baseada no objeto de estudo de cada aluno. Neste estudo foi utilizado como aporte teórico e metodológico a Teoria Antropológica do Didático – TAD, de Yves Chevallard, por possibilitar a identificação de praxeologias (tarefa, técnica, tecnologia e teoria) valorizadas pelo livro didático. Com a análise foi observado que a Organização Matemática, valorizada pela instituição, está de acordo com as orientações contidas nos Parâmetros Curriculares Nacionais – PCNs, iniciando o trabalho com frações a partir da relação parte-todo. Foram identificados onze tipos de tarefas apresentadas a partir de exercícios e situações problemas. Já o bloco tecnológico-teórico está disperso nos enunciados das tarefas, nos exemplos disponíveis, em balões dos personagens do livro e sintetizados ao final da Unidade. Quanto à organização didática, foi constatado que a abordagem do livro perpassa os planos empirista, clássico e construtivista, com uma leve predominância dos planos do empirismo e clássico, pois a obra valoriza a abordagem de aspectos práticos, apresenta exemplos e uma média de 90 exercícios na Unidade.

Palavras-chave: Teoria Antropológica do Didático. Organização Matemática. Organização Didática. Problemas matemáticos.

Abstract
The purpose of this article is to analyze the praxeologies about fractions found in a 5th grade elementary school math textbook. The origin of this analysis in the subject Theories of Knowledge of the Master´s Program in Science and Mathematics Teaching at a private university, in which a qualitative documentary research was proposed based on the object of study of each student. In this work, the Anthropological Theory of Didactics – TAD, by Yves Chevallard, was used as a theoretical and methodological contribution as it enables the praxeologies identification (task, technique, technology and theory) valued by the textbook. With the analysis it was observed that the Mathematical Organization, valued by the institutions, is in accordance with the guidelines contained in the National Curriculum Parameters – PCNs, starting the work with fractions from the part-whole relationship. Eleven types of tasks presented from exercises and problem situations were identified. The technological-theoretical block is dispersed in the tasks statements, in the available examples, in balloons of the characters in the book and synthesized at the end of the Unit. As for the didactic organization, it was found that the approach of the book goes through the classic, empiricist and constructivist plans, with a slight predominance of the empiricism and classic plans, as the work values the approach of practical aspects and presents examples and an average of 90 exercises in the Unit.

Keywords: Anthropological Theory of Didactics. Mathematical Organization. Didactic Organization. Mathematics problems.

Downloads

Publicado

2021-12-16

Edição

Seção

Artigos