Formação em Psicologia e Políticas Públicas: o Estágio de Clínica Estendida

Autores

  • Isabela Holz Universidade da Região de Joinville, curso de Psicologia. SC, Brasil.
  • Allan Henrique Gomes Universidade da Região de Joinville, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação. SC, Brasil. Universidade da Região de Joinville, curso de Psicologia. SC, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8733.2021v22n5p671-680

Resumo

Resumo
O ingresso da psicologia nas políticas públicas, especialmente na saúde e na assistência social, possibilitou a emergência de práticas inovadoras no campo da clínica psicológica. Estes novos espaços e modos de atuação, por sua vez, vem reconfigurando a graduação em Psicologia, inclusive, com a criação de novas modalidades de estágios obrigatórios. Este estudo teve como objetivo investigar a caracterização e as tendências da Clínica Estendida, uma modalidade de estágio implantada na graduação em Psicologia de uma universidade no sul do Brasil. Sua prática dialoga com a ideia da Clínica Ampliada e clínica social, inserindo o estagiário no contexto das políticas públicas e outros espaços de atuação. Na metodologia de pesquisa documental, foram analisados os relatórios finais dos estágios da modalidade em questão, dos anos de 2016, 2017 e 2018, justamente os três primeiros anos relativos à implantação do estágio. Os resultados deste estudo apontam a caracterização geral da Clínica Estendida e quais os pilares que sustentam sua prática, a saber: Direitos e desenvolvimento humano; Acolhimento; Atendimento e orientação; Saúde. Conclui-se que a constituição desta modalidade de estágio está relacionada com a dimensão histórica e ético-política da profissão e aproxima os estagiários das políticas públicas, bem como, dos desafios da atuação nestes contextos.

Palavras-chave: Psicologia Clínica. Estágio em Psicologia. Desigualdade Social.

Abstract
The entry of psychology in public policies, especially in health and social assistance, made possible the emergence of innovative practices in the psychological clinic field. These new fields and modes of action have been reconfiguring the graduation in Psychology, including the creation of new types of mandatory internships. This study investigates the characterization and trends of Extended Clinic, an internship modality implanted in a psychology graduation course of a South Brazilian university. Its practice is related to the idea of Amplified Clinic and Social Clinic, inserting interns in the context of public policies and other actuation areas. Precisely the first three years related to the implementation of the internship, 2016, 2017 and 2018 were analyzed through the collection of internships final reports and through documentary research methodology. The results of the study point to the general characterization of the Extended Clinic and to the pillars that support its practice: Human development and rights; Reception; Service and guidance; Health. It is concluded that the constitution of this type of internship is related to the historical and ethical-political dimension of the profession and brings internships closer to public policies, as well as to the challenges that are present in this context.

Keywords: Clinical Psychology. Psychology Internship. Social Inequality.

Downloads

Publicado

2021-12-16

Edição

Seção

Artigos