História em Quadrinhos: uma Abordagem do Percurso a sua Inserção Oficial no Ensino

Autores

  • Lucinete Ornagui de Oliveira Nakamura Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino. MT, Brasil.
  • Ana Graciela Voltolini Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação em Ensino. MT, Brasil.
  • José Serafim Bertoloto Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação em Ensino. MT, Brasil. Universidade Federal de Mato Grosso, Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea. MT, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8733.2021v22n2p178-184

Resumo

Resumo
O uso da História em Quadrinhos, no contexto escolar, ganha espaço pela popularidade, enquanto meio de comunicação de massa, pela ludicidade e apelo visual. Dessa forma, pode representar a possibilidade de fortalecer o ensino e a prática da leitura, contribuindo também para a produção textual, bem como para a compreensão de diferentes conteúdos sistematizados. Entretanto, nem sempre foi assim, houve uma época em que a História em Quadrinhos era vista por pais, educadores e demais membros da sociedade como um meio para alienação dos leitores. Nesse contexto, o objetivo deste artigo é apresentar o percurso da História em Quadrinhos até seu ingresso oficial no ensino, destacando a trajetória, a resistência e a aceitabilidade por parte dos educadores. Para isso, o artigo recorre a documentos oficiais como os Parâmetros Curriculares Nacionais e a Base Nacional Comum Curricular. Autores como Iannone e Iannone (1994), Calazans (2004), McCloud (2005), Vergueiro e Ramos (2009) e Eisner (2010) são significativos para a discussão, visto que abordam sobre a História em Quadrinhos, seu uso no ensino e como recurso pedagógico, auxiliando na leitura e na produção textual. Além dos documentos e do referencial teórico se apresenta o projeto revista “Turma do Planeta Azul”, que contribuiu na discussão e compreensão do uso dos quadrinhos em sala de aula. Dos contributos da História em Quadrinhos se destaca ainda o estímulo à imaginação, à criatividade e o desenvolvimento da criticidade.

Palavras-chave: Ensino. Leitura. Produção Textual. História em Quadrinhos.

Abstract
The use of comic books in the school context gains space due to its popularity as a means of mass communication, playfulness and visual appeal. Thus , it can represent the possibility of strengthening the teaching and reading practice, also contributing to the textual production, as well as to the understanding of different systematized contents. However, this was not always the case, there was a time when comic books were seen by parents, educators and other members of society as a means of alienating readers. In this context, the objective of this article is to present the path from comic books to their official entry into teaching, highlighting the trajectory, resistance and acceptability on the part of educators. For this, the article uses official documents such as the National Curriculum Parameters and the Common National Core Curriculum . Authors such as Iannone and Iannone (1994), Calazans (2004), McCloud (2005), Vergueiro and Ramos (2009) and Eisner (2010) are significant for the discussion, since they address comic books, their use in teaching and as a pedagogical resource, assisting in reading and textual production. In addition to the documents and the theoretical framework, it is presented herein the magazine project “Turma do Planeta Azul”, which contributed to the discussion and understanding of the use of comics in the classroom. From the contributions of the comic book, the stimulation of imagination, creativity and the development of criticality are also highlighted.

Keywords: Teaching. Reading. Text Production. Comic Books.

Biografia do Autor

Lucinete Ornagui de Oliveira Nakamura , Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino. MT, Brasil.

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ensino em Associação Ampla Unic e IFMT. Bolsista Prosup/Capes.

Ana Graciela Voltolini, Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação em Ensino. MT, Brasil.

Doutora em Comunicação Social (UMESP). Docente da FACS – Faculdade de Comunicação Social da Universidade de Cuiabá (Unic). Docente colaborada do Programa de Pós-Graduação em Ensino (Unic/IFMT).

José Serafim Bertoloto, Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação em Ensino. MT, Brasil. Universidade Federal de Mato Grosso, Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea. MT, Brasil.

Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino em Associação Ampla Unic e IFMT.

Downloads

Publicado

2021-06-23

Edição

Seção

Artigos